quarta-feira, 31 de maio de 2017

Os Lobos e Eu

“Então disse Davi a Saul: Teu servo apascentava as ovelhas de seu pai; e quando vinha um leão e um urso, e tomava uma ovelha do rebanho, Eu saía após ele e o feria, e livrava-a da sua boca; e, quando ele se levantava contra mim, lançava-lhe mão da barba, e o feria e o matava. Assim feria o teu servo o leão, como o urso; assim será este incircunciso filisteu como um deles; porquanto afrontou os exércitos do Deus vivo”. 1 Samuel 17:34-36


No evangelho anunciado atualmente, temos um Jesus que ultrapassa a amorosidade, benevolência e paciência das escrituras. O que temos ouvido é um Jesus que perdoa tudo, esquece tudo e livra a todos independente do que faz, de como age, e de quem atinge.

Bem, se nos avivarmos mais uma vez, digo, voltarmos a santa palavra de Deus, lugar de onde nunca deveríamos ter saído, vamos encontrar narrativas bem diferentes. É certo que encontraremos um Jesus que é amor, mas, que também é justiça, e isso para todo o sempre amém.

Davi, foi um pastor de ovelhas, ele amava suas ovelhas e cuidava bem de cada uma delas. No entanto, este homem se transformava completamente quando surgia uma ameaça, quando um inimigo se aproximava com o objetivo de tragar as ovelhas, Davi, deixava o seu papel de “homem bonzinho” e os atacava para matar. Não importava o tamanho do inimigo que surgia, poderia ser um urso, um leão ou até mesmo um gigante, Davi, não teve misericórdia, partiu para cima e pra matar.

Uma pessoa que está perdida com atitudes erradas, que faz o mal por ignorância e que num certo momento de sua vida, se arrepende e se volta para o bem, alcança a misericórdia de Deus e se transforma numa nova criatura. Mas, há aqueles que são essencialmente lobos, leões, ursos e gigantes na sua essência, que não tem interesse em buscar arrependimento ou acerto de vida, que se promovem do prazer de ferir, machucar e devorar, para estes não deve haver misericórdia, um bom pastor, que está aliançado com Deus pelo compromisso eterno no Senhor Jesus Cristo, e com discernimento do Espírito Santo, saberá fazer esta separação.


Para as ovelhas que de fato são, abraços e carinhos. Para os lobos em todos as suas formas, mesmo para os que estão disfarçados de ovelhas, não há misericórdia, devem ser banidos e eliminados. Soli Deo Gloria.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Aliança

O uso do anel de ouro representa uma aliança, um compromisso assumido com a pessoa que se ama.
Significa uma relação de proximidade e intimidade, de união por toda a vida. Fazer uma aliança com alguém corresponde a uma entrega sem reservas, expressa o desejo de uma declaração pública do encontro de uma alma que nos completa e nos alicerça e é cândida. Torna-se a lembrança do pacto entre um homem e uma mulher.

O anel de aliança tem um formato circular, o que é um simbolismo de eternidade, porque o círculo não tem princípio nem fim. Sem princípio porque alguns só precisavam se encontrar, o amor já estava escrito e o fim não será possível, porque o verdadeiro amor nunca acaba.

O anel é de ouro puro, para demonstrar a pureza do amor, é usado no dedo anular, e a explicação é que em tempos antigos acreditava-se que esse dedo tem uma veia ou nervo que tem uma ligação direta ao coração, quando se casam, o anel é usado na mão esquerda porque está mais perto do coração.


Após a bênção os noivos trocam os anéis, e na presença de testemunhas e de Deus, fundamentam como que pelo fogo, uma aliança entre eles por toda a vida, declarando naquele momento não serem mais duas vidas, do enlace do enamorar tornam-se apenas uma. Duas vidas para se tornar uma, mais forte, mais sábia, mais valente, porque o amor nos dá força para sonhar e acreditar. 

Colocadas no dedo anelar da mão esquerda, significa o casamento, ao qual será consumado pela noite de núpcias.

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

O Material e o Espiritual

Tudo o que é feito no mundo material, ganha ação no mundo espiritual. Não há nada que seja feito nas condições terrenas que não reflita na vida espiritual da pessoa.

Quando a Bíblia diz em Gálatas que tudo aquilo que o homem plantar ele irá colher, não expressa um sentido apenas, não há opção material ou espiritual, tudo está ligado e não há como separar estas duas condições.

Diante deste pressuposto, o menor sofrimento do homem se dá diante da compreensão do sentido dos ensinamentos de Jesus, e não há paradoxo quanto a isso, seja no novo ou antigo testamento, pois tudo o que se fez foi efetuado através de Cristo.

Se determinada pessoa tem uma atitude em relação ao seu próximo ou a si mesma, seja ela qual for, isso se converterá em benção ou maldição no mundo espiritual segundo o livro de deuteronômio. Entenda, nossa vida, na perspectiva bíblica, é regida pelo mundo espiritual e não pelo material, o porquê de situações contrárias que trazem grande dissabor estão inseridas no contexto da atitude da matéria refletida no campo espiritual ainda que não imediatamente.

Como exemplo, narro a derrota do povo de Israel diante da pequena e fraca cidade de Ai, ou ainda a derrocada trajetória da família do rei Davi, assim como do fim trágico dos filhos de Samuel.

Portanto, tudo o que for fazer como atitude, reflita sobre o que deseja de retorno espiritual para sua vida, lembre-se que tudo está ligado, o tempo da resposta dependerá do plantio que tens feito. Plante tudo de melhor e aguarde que a colheita espiritual será abundante.  


E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido.

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

O Profeta e a Revelação

O termo “profeta” tem recebido nos dias atuais um atributo discordante do real sentido das escrituras e tem trazido não pouco dissabor as comunidades. Na sua etimologia trata-se de um porta voz, alguém que uma vez escolhido, recebe o dom de um relacionamento íntimo com Deus (YHWH), tornando-se anunciador da palavra que Ele desejou anunciar ao mundo.

Quando no ápice de sua revelação esta palavra se completou, a tarefa do profeta recebe um novo sentido. Entenda, quando Deus estava ainda anunciando o conteúdo da sua vontade para que estivesse registrado em palavras, ele se revelava ao seu escolhido ao qual anotava e transmitia ao povo, apenas lembrando, a Bíblia tem mais de quarenta autores (escolhidos). Hoje o papel do profeta continua o mesmo, anunciar a vontade de Deus expressa em sua palavra, que hoje está registrada num livro chamado Bíblia Sagrada. Quando alguém, uma vez tendo compreendido esta palavra, anuncia a sua interpretação ele faz o papel de profeta.


Difere-se da revelação, que se trata de um momento exclusivo e especial, onde segundo a sua soberania e majestade, Deus revela um fato ou acontecimento a um determinado servo, ao qual tem a missão e o fardo de anunciar na íntegra. Exige muita análise e cautela, pois jamais uma revelação virá sem pressuposto bíblico, é papel também do profeta analisar a revelação, pois esta jamais seguirá sem o background da santa palavra.

sábado, 5 de novembro de 2016

A Igreja e a Instituição



A igreja refere-se aquela pessoa que foi chamada para fazer parte do Reino de Deus, foi um escolhido de Cristo para estar com Ele em todos os momentos. A etimologia esclarece, a palavra grega para igreja, ekklesia é composta de dois radicais gregos: ek, que significa para fora, e klesia, que significa chamados. Portanto ao falar igreja, refiro-me a você que foi chamado por Cristo Jesus para uma vida fora dos padrões mundanos, por isso ao ser chamado é também santificado, quer dizer, separado para as coisas de Deus.

Difere-se com um abismo da Instituição, seja o nome que receba: comunidade, assembleia, congregação, igreja, etc. A instituição é um lugar com endereço fixo, e hora marcada para então “receber a igreja”. Jamais iremos à igreja, ao contrário, a igreja é que vai até a instituição, para ali, como grupo adorar a Deus.

Esse tipo de engano chamamos de “impropriedade teológica”, trata-se de uma inversão de valores e culturização de uma prática, seja ela incorreta, profana ou herege, mas, que traz consigo a tolerância de uma sociedade, refiro-me aqui a igreja verdadeira conforme já esclareci e repito, é toda pessoa que foi chamada para servir.

Igreja, significa pessoas que amam a Cristo e foram chamados por Ele, enquanto que instituição, refere-se a um prédio, um lugar organizado dentro dos padrões terrenos, para receber o que realmente importa, a igreja.

Portanto, o tamanho, o glamour, a imponência, a riqueza de uma instituição, são meramente terrenas e carnais. A relevância esta naquelas pessoas que são igreja, e que assim de fato agem. Soli deo Gloria.

O Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens;

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

O Religioso e a Religião

O religioso pode viver sem a religião, a religião porém, não sobrevive sem o religioso.

O religioso é aquela pessoa que crê no sobrenatural, na existência de um ser superior, divino, que criou todas as coisas e tem tudo sob seu comando, por exemplo a crença em Deus, na Bíblia, em Jesus Cristo como Filho e Deus. Esta crença faz com que esta pessoa, passe por mudanças de comportamento, moral e tenha novas atitudes, que resultem em um ser humano melhor, com mais qualidade, não depende de um grupo, instituição ou seita para acreditar, crer e finalmente agir em prol de um objetivo interno maior, acontece de dentro para fora e normalmente é gradativo.

A religião, no entanto, trata-se de um desejo terreno, de juntar um grupo de pessoas para fundar um nome, com endereço e horários para exercício de uma determinada prática. Busca juntar os religiosos num mesmo lugar e dar a eles uma placa para que a defenda, ou buscar novos adeptos para seguir o regulamento interno. Então, criam CNPJ, diretoria, finanças e tudo aquilo que já é conhecido.

Caso não esteja ligado a nenhuma religião, mas creia que há um Deus que criou todas as coisas e te sustenta com sua Destra forte, fique tranquilo, você é um religioso e está acima de qualquer religião, pois exerce a crença sem o peso da condenação e é livre conforme a promessa de Cristo. Crer no Filho de Deus é o resultado da verdadeira obra do Pai: “Jesus respondeu, e disse-lhes:


A obra de Deus é esta: Que creiais naquele que ele enviou.
João 6:29