terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Antropopatia

Esta figura de linguagem atribui emoções humanas a Deus, como vemos em Zacarias 8.2: “Tenho grandes zelos de Sião”. Também em Gn. 6:6: “Então arrependeu-se o Senhor”.

9 comentários:

  1. NÃO DEIXOU BEM CLARO ESTA TEORIA

    ResponderExcluir
  2. Se alguém não entendeu, como postado em um comentário, explicamos o seguinte princípio: Deus é eterno, infinito, imutável, imaterial, único, onipotente, soberanamente justo e bom. Se Ele é imutável, não se dá a alterações de humor; se é soberanamente justo e bom, não poderá ser irascível nem vingativo. A Ele não se pode atribuir emoções nitidamente humanas.
    Emotivos somos nós.
    Sábio e perfeito é Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A paz do senhor meu irmão, permita-me corrigilo.
      A atribuição humana a Deus é só para melhor entendelo.
      Não é pra dizer que Deus é isso ou alguma coisa parecida. E ALÊM DISSO TUDO A ANTROPOPATIA É BIBLICA, COMO FOI USADA PELO TEOLOGO AKI. GN. 6:6 "ENTÃO ARRENPENDEU-SE O SENHOR". PERÁI, O SENHOR SE ARREPENDE? CLARO QUE NÃO. DEUS NÃO É HOMEM PARA QUE MINTA NEM FILHO DO HOMEM PARA QUE SE ARRENPENDA. Então tai um exemplo de Antropopatia: atribuição de emoções humanas a Deus para poder entendelo.

      Excluir
  3. Está ai a confirmação de que as escrituras foram divinamente inspiradas porém não em ditado. Há uma grande parte humana nos escritos. No entanto continua inerrante e infalível. A antropopatia é a necessidade humana de tentar entender Deus e seus atributos incomunicáveis.

    ResponderExcluir
  4. A "Grande" parte humana nas Escrituras foi somente escrever exatamente aquilo que Deus queria que fosse escrito. Não foi um ditado, foi inspiração... Não existe no vocabulário humano algo que expresse exatamente as atitudes perfeitas de Deus.

    ResponderExcluir
  5. parabolas? foi-se esse tempo explique na linguagem simples para q o povo venha entender essaa palavras são para quem fez teologia.vc pode me responder melhor por esse msn?agradeço

    ResponderExcluir
  6. sanches roberto cunha18 de outubro de 2011 17:13

    Antropopatia é a atribução de sentimentos humanos a Deus. Observando que Deus é Espírito e não possui sentimentos iguais aos humanos, essa é uma forma que o homem usa para aproximar do seu entendimento os sentimentos de Deus.
    É de origem Grega palavra Antropopatia ou Atropopatismo, proveniente de Duas palavras, anthropos, "Homem" e pathos, "afeto" ou "paixão" Atropopatismo seria então atribuir a Deus sentimentos e paixões humanas.
    Principais sentimentos atribuídos a Deus: Vingança: "porem no dia da minha visitação vingarei neles o seu pecado" Ex 32:34.
    Arrependimento:"Então arrependeu o Senhor de ter feito o homem na terra e isto lhe pesou no coração", Gn 6:6.
    Alegria:" E será que, assim como o Senhor se deleitava em vós, para fazer-vos o bem e multiplicar-vos, assim o Senhor se deleitará em destruir-vos e consumir-vos; e sereis desarraigados da terra na qual estais entrando para a possuirdes." Dt 28:63.

    ResponderExcluir
  7. Gostaria de poder ter uma resposta mais prolongada deste assunto, obrigado!!!

    ResponderExcluir
  8. Acredito que para entender isso seria muito mais fácil, em vez de olharmos para o Antigo Testamento, olharmos para o Deus encarnado Jesus Cristo. Paulo diz que Ele é a exata expressão do Pai e, com isso, posso enxergar um Deus que se ira - Jesus quando viu o comércio dentro do templo -, um Deus que sofre e se entristece - Jerusalém, Jerusalém, quantas vezes quis eu te der debaixo das minhas asas... - etc.
    Precisamos entender também que fomos feitos à imagem e semelhança de Deus e, com isso, compartilhamos com Ele de várias características.
    É claro que, em todos os sentimentos Deus é perfeito. Sua ira é a manifestação da sua perfeita justiça, seu amor é perfeito e já se manifestou ao mundo, em Jesus Cristo, sem que o mundo o tivesse buscado.
    Tomemos o cuidado de entender que existe uma distância tremenda entre nós e o nosso Criador na questão da essência. É como se o vaso de barro quisesse entender o homem... se me permitem essa associação...
    Acredito que quando a Palavra fala que Deus se ira com o ímpio e se alegra com o justo isso realmente acontece pois, se não for assim, correremos o risco de ter a Palavra completamente figurativa e, a partir daí, será que o inferno é o inferno? Será que pecado é pecado?
    Espero ter colaborado.
    Em Cristo Jesus, a paz do Senhor.

    ResponderExcluir