terça-feira, 10 de março de 2009

A Dificuldade da Hermenêutica

Verdade é que encontramos algumas dificuldades quanto a compreensão da interpretação dos textos bíblicos. O problema desta compreensão interpretativa da revelação bíblica, não é uma invenção moderna e atual, como algumas vezes se quer fazer crer, esta dificuldade é bastante remota. Não obstante, a própria Bíblia atesta que sua interpretação apresenta dificuldades e o entendimento poderá vir somente com o tempo de estudo.
Ao lado de textos límpidos, ela comporta passagens obscuras, e não são poucas suas penúrias exegéticas. Observando alguns escritos do profeta Jeremias, Daniel se interrogava longamente sobre o sentido deles (Daniel 9:2). Segundo os Atos dos Apóstolos, um prosélito etíope do primeiro século encontrava-se na mesma situação, tentando compreender o sentido hermenêutico das Escrituras, a propósito de uma passagem do livro de Isaías (Isaías 53:7-8) e reconhecia ter necessidade da ajuda de um hermeneuta (Atos 8:30-35). A segunda carta de Pedro declara que “nenhuma profecia da Escritura resulta de uma interpretação particular” (2 Pedro 1:20) e ela observa, de outro lado, que as cartas do apóstolo Paulo contêm “alguns pontos difíceis de entender”, que os conquistadores exegéticos e os ignorantes distorcem, como fazem com as demais Escrituras, para sua própria perdição (2 Pedro 3:16).
O problema interpretativo é, portanto, bastante antigo, mas ele se acentuou com o desenrolar do tempo. Para encontrar os fatos e palavras de que fala a Bíblia, os leitores e hermeneutas devem voltar a vinte ou trinta séculos atrás, o que não deixa de levantar dificuldades, haja vista, entra o fenômeno do distanciamento. De outro lado, as questões de interpretação tornaram-se mais complexas nos tempos modernos devido aos progressos feitos pelas ciências humanas.
Métodos científicos foram aperfeiçoados no estudo do texto da antiguidade, embora sejam métodos que visam facilitar o entendimento do texto bíblico, a multiformidade e complexidade dos métodos, nem sempre elucida o leitor da santa palavra de Deus. Em que proporção esses métodos podem ser considerados apropriados à interpretação da Sagrada Escritura? Uma vez que muitos métodos que alcançaram o seu apogeu em tempos remotos, e hoje estão obsoletos e em desuso, uma dose de preocupação e cautela será salutar na abordagem dos métodos interpretativos.
O único método infalível é a entrega total ao texto das Escrituras, somente a leitura e o contato diário com o texto inspirado nos trará segurança no entendimento. O método mais eficaz continuará sendo a leitura reflexiva do texto, o diálogo com a santa palavra, a busca de respostas no próprio texto, o interesse de conhecer o texto e respeitar a simplicidade do seu contexto, fará de um simples leitor, um gigante da hermenêutica.

Um comentário:

  1. Eu pergunto para o amado irmão, dessa pergunta tiro uma dúvida: Dizimo, é do novo testamento, ou seja, é da graça, é regra, ou ordenança para nos hoje, quero que o Irmão seja sinsero. A Paz
    Meu E-Mail: Familiawcl@yahoo.com.br

    ResponderExcluir