segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

A Vida de Jesus - Parte 2

O Nascimento de João Batista

Após 400 anos de silêncio profético em Israel, nasce João batista que vem preparar o caminho do Messias.

Nos dias de Herodes, rei da Judéia, houve um sacerdote chamado Zacarias e sua mulher, Isabel (Elizabeth, no hebraico). Ambos eram justos diante de Deus, vivendo corretamente dentro dos preceitos e mandamentos do Senhor. Eles não tinham filhos porque Isabel era estéril e já eram idosos. Aconteceu que, quando chegou seu turno de servir no Templo, coube a Zacarias por sorte, segundo o costume sacerdotal, entrar no santuário do Senhor para queimar o incenso. Mas um anjo apareceu á direita do altar de incenso, Zacarias ficou temeroso e o anjo lhe disse: “Não temas. Isabel, tua mulher dará á luz um filho e lhe porás o nome de João. Ele será grande diante do Senhor e converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor, seu Deus” (Lucas 1).

Como Zacarias não acreditou no anjo, este lhe disse que ele ficaria mudo até o nascimento do menino. Quando Zacarias saiu não conseguia falar nada, então os outros sacerdotes entenderam que ele havia tido uma visão, pois tentava se comunicar com acenos. Voltando para casa, passados alguns dias, Isabel concebeu e ocultou-se por cinco meses, dizendo: “Assim me fez o Senhor, dando-me um filho para anular minha vergonha diante dos homens”. Disse isso porque a mulher que não tinha filhos era discriminada naquela sociedade.

No sexto mês sua prima, Maria, foi visitá-la e disse que também recebera a visita do anjo. Quando Maria chegou a criança estremeceu no ventre de Isabel e então ela soube que sua prima carregava dentro de si o Salvador. Isabel ficou cheia do Espírito Santo e exclamou em voz alta: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre”. Maria agradeceu a Deus, dizendo: “Minha alma engrandece ao Senhor, meu espírito se alegrou em Deus, meu Salvador”. Maria estava muito feliz, pois Deus, assim como a Isabel, a havia agraciado.

Ela ficou três meses com Isabel e voltou para casa, em Nazaré. Cumprido o tempo de dar á luz, Isabel teve um filho. No oitavo dia, como era costume, foram circuncidar o menino e queriam colocar o nome Zacarias, como o pai, mas Isabel disse que o nome seria João. Perguntaram ao pai do menino que nome gostaria que lhe desse e ele escreveu numa tabuinha: João. Imediatamente sua boca abriu, sua língua ficou desimpedida e ele começou a louvar a Deus!

Toda a vizinhança ficou sabendo e temiam ao Senhor. O menino crescia forte em espírito e quando adulto viveu no deserto até ao dia em que havia de manifestar-se a Israel. Sua roupa era de pêlo de camelo e usava cinto de couro, comia gafanhotos e mel silvestre (Mc. 1:6). O profeta Isaias já havia falado sobre João no Antigo Testamento, referindo-se a ele como “Voz do que clama no deserto”. (Isaias 40:3 – Lc. 3:4).

João preparava o caminho do Senhor, chamando as pessoas ao arrependimento e batizando a muitos, dizendo: “Eu batizo com água, mas virá aquele que batizará com o Espírito Santo” (Lc. 3:16).

Nenhum comentário:

Postar um comentário