domingo, 14 de março de 2010

Evangelhos Sinóptos

Para uma extração hermenêutica correta dos Evangelhos, é mister cmpreendê-los de forma distinta. Os exegetas chamam evangelhos sinópticos os de Mateus, Marcos e Lucas; desde que a exegese começou a ser aplicada à Bíblia ainda no século XVIII, que os especialistas se aperceberam que dos quatro evangelhos, os três primeiros apresentavam grandes semelhanças entre si, de tal forma que se colocados em três grelhas paralelas, donde vem o nome sinóptico, do grego συν, "syn" («junto») e οψις, "opsis" («ver»), os assuntos neles abordados correspondiam quase inteiramente. Por parecer que quase teriam ido beber as suas informações a uma mesma fonte, como os primeiros grandes exegetas eram alemães, designaram essa fonte por Q, abreviatura de Quelle, que significa precisamente «fonte» em alemão.

Os evangelhos sinópticos estão relacionados um com o outro segundo o seguinte esquema: se o conteúdo de cada evangelho é indexado em 100, então quando se compara esse resultado se obtém: Marcos tem 7 peculiaridades e 93 coincidências. Mateus tem 42 peculiaridades e 58 coincidências. Lucas tem 59 peculiaridades e 41 coincidências. Isso é, 13/14 (treze quatorze avos) de Marcos, 4/7 de Mateus e 2/5 de Lucas descrevem os mesmos eventos em linguagem similar.

O estilo de Lucas é mais polido em relação a Mateus e Marcos, com menos hebraísmos. Lucas utiliza algumas palavras latinas (Lucas 7,41; 8,30; 11,33; 12,6 e 19,20), mas nada de termos em aramaico ou hebraico, exceto sikera, uma bebida estimulante da natureza do vinho, mas não processada de uvas (do hebraico shakar, "ele está intoxicado", Levítico 10,9), provavelmente vinho de palmeira. Esse evangelho contém 28 referências distintas ao Antigo Testamento. Quanto ao quarto evangelho, o de João, relata a história de Jesus de um modo substancialmente diferente, pelo que não se enquadra nos sinópticos.

Enquanto os evangelhos sinópticos apresentam Jesus como um personagem humano, demarcando-se dos comuns pelas suas ações milagrosas, já o evangelho de João descreve um Jesus como um Messias com caráter divino, que traz a redenção e absolução ao mundo. Resultante do esclarecimeto literário, observaremos que a hermenêutica do Evangelho de João, não será a mesma do sinópticos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário