sábado, 5 de junho de 2010

Felicidade

Após profunda imersão na área da docência nos últimos 02 meses, com saudades retorno ao blog. Gosto de refletir nos meus momentos com o Pai, sobre os acontecimentos do dia a dia, acontecimentos comuns a todos e que de alguma maneira incomodam o ser criado por Deus. Compartilharei sobre um dos assuntos que mais deixam as pessoas infelizes, a tal felicidade.
A afirmativa e pressuposto deste artigo é: Ninguém é feliz! Felicidade não existe. Quantas pessoas conhecemos ou não, e talvez você seja uma delas, que são infelizes porque não conseguem "ser felizes"? Pare para refletir, não julgue ainda, ou pelo menos tente. Num sentido quase geral, todos querem alcançar a felicidade, quando principalmente em momentos dificéis as pessoas abrem o coração, normalmente soltam a frase: "Eu só quero ser feliz".
Ora! A felicidade não é plena em sí mesma, ela não é absoluta e por isso não pode ser alcançada em seu ápice e continuidade. Todos poderão e já estão sem dúvida felizes, o "estar feliz" é permissivo, porém o "ser feliz" não.
O fato de habitarmos num corpo mortal, nos impede de alcançar a felicidade com plenitude. O corpo esta sujeito a emoções e disfunções que criam um campo intolerante, onde o suficiente passa a ser retrógrado e o possível, esta abaixo da suposta capacidade do ser. Nosso corpo mortal é incapaz de executar com continuidade as tarefas mais simples, e a procrastinação dá-nos uma falácia poética. Até mesmo o amor esta sujeito a alterações, pois o corpo muda e com ele as prioridades, os desejos e alvos, em alguns amadurecem, em outros nem tanto.
Felicidade enquadra-se na conquista de cada dia, são as conquistas desmembradas ou simplesmente nada o que nos faz felizes. O fato de pessoas estarem infelizes por causa da felicidade, é porque não compreendem que felicidade é um estado de espírito. Não há uma permissividade contínua dada pelo Criador, menos ainda ascensitiva para que tudo seja absolutamente feliz sempre.
Hoje, estamos felizes porque obtivemos sucesso numa certa empreitada, amanhã poderemos estar tristes porque alguma outra coisa não deu certo. Normal.
Vejamos na Bíblia casos como o do profeta Elias, homem cheio de Deus, que num certo momento desafia os profetas de Baal e Aserá e triunfa sobre todos, que momento maravilhoso de vitória. No dia seguinte, foge para o deserto e chega a pedir a morte para Deus. Ora! isso não parece um tanto antagônico?
Paradoxal também contrastar a felicidade de João Batista ao declarar que ele precisava ser batizado por Jesus e não o contrário, tempos depois, o mesmo João Batista pede para perguntar a Jesus se era ele mesmo que havia de vir, ou, teriam que esperar outro.
A felicidade não existe para "ser", a felicidade existe para "estar". Entendendo isso certamente todos poderão até mesmo estar mais felizes. A maturidade com Deus nos leva a entender que ponderávamos erroneamente em muitos pensamentos, que por vez tornaram-se paradigmas, e nos vestiram com uma indumentária indigesta. Sugiro que como Davi, o pastor, se anuncie em bom e alto som: "Não estou acostumado com isso".
A felicidade também requer amadurecimento. Viva em Deus e esteja feliz sempre.

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O seu trabalho foi um auxílio grande e importante no meu trabalho de Sociologia da Educação. Faço faculdade de Lic. em Física e nunca pensei na felicidade dessa forma. Parabéns e Obrigada.

      Excluir
    2. Olá Thayany,

      Fico feliz, por ter podido levá-la a uma reflexão, e a um amadurecimento do pensamento. Sucesso nos estudos.

      Com meu apreço,

      Excluir