quinta-feira, 17 de junho de 2010

Não Sejam Mestres

Tg 3.1 Meus irmãos, não sejais muitos de vós mestres, sabendo que receberemos um juízo mais severo.

Sinceramente, me preocupo com os visitantes e principalmente com os seguidores deste blog. Verdade é que muitos passam por aqui por engano, mas para você que é um seguidor deste modesto blog, minhas mais sinceras preocupações. O motivo não é outro senão pelo texto acima.
Evidentemente, você é um amante da santa palavra, e independente da sua religião, se é que frequenta alguma, é certo que assim como eu, é apaixonado pela tal da hermenêutica. E gostar dela é gostar de exegese, é gostar de Bíblia, é gostar de Deus.
O problema é que diante do mundo eclesiástico e teológico atual, cada vez menos podemos exercer a hermenêutica. Fica fácil entender o texto acima, diante da derrocada evangélica, principalmente eclesiástica e ministerial. Exercer hermenêutica é sinônimo de tristeza e dor.
Mas, não estamos falando nada novo, permita remeter o pensamento ao profeta Jeremias, e relembrar o motivo do seu sofrimento. Não obstante, declarar a santa e bendita palavra de Deus como ela era,é, e sempre será. Jeremias não estava preocupado com o status, tão pouco com a politicagem eclesiástica, que poderia de alguma maneira favorecer-lhe um dia. Levado por um chamado intrínsico e convocatório, ele não largava a mão da hermenêutica. Homem teimoso.
O resultado não poderia ser outro, dor e tristeza por um contexto indiferente, as lamentações que o digam. Caso você já tenha sentido vontade de parar tudo, ou deixar pra lá, saiba que muitos personagens bíblicos sentiram o mesmo, e com motivos semelhantes... O texto acima.
A cobrança é maior ao hermenêuta porque ele conhece o texto, é sabedor da santa e bendita palavra. Não estou falando de teologia, filosofia, diplomas ou qualquer tipo de honra terrena, isso é outra coisa, estou falando de hermenêutica, conhecimento da santa palavra do Rei dos reis.
Permita-me convidar-lhe juntamente comigo, a continuar. Vamos levar em frente a palavra verdadeira que o Pai tem nos confiado, estaremos juntos nas dores, e também no choro. Jamais poderemos mudar o mundo, acredite, tudo irá piorar sempre. Jesus disse que o amor se esfriaria do coração de quase todos. No entanto, podemos mudar pequenas coisas, que para o Reino, poderão ser grandiosas.
Nosso fardo é maior, e a Bíblia já havia predestinado. Conhecer requer misericórdia e piedade, para que a soberba e arrogância não invada o coração. Certamente o cuidado e zelo de Deus com os mestres, os farão perdurar, para desespero de alguns.

Um comentário:

  1. Concordo com o amado irmão,é uma lastima ver liderança da igreja em geral que não dá o devido zelo pela interpretação correto do texto Sagrado...

    ResponderExcluir