sábado, 20 de novembro de 2010

Admoestação Hermenêutica

É preciso entender que a hermenêutica, não é amiga dos teólogos ou religiosos, não esta interessada em trazer paz. A hermenêutica tem se apresentado como insuportável, ela não reconsidera a opinião, e não cria adaptações aos fatos. A hermenêutica encontra plenitude em si mesma, e não depende dos intelectuais para nada, inverso disso, os pensadores que pensam pensar, se enclausuram em pensamentos imersos por livros de outros pensamentos, e não compreendem a necessidade de ouvir e aprender hermenêutica.

Entenda, a hermenêutica não esta procurando amizades, ela não deseja fazer parte do clube dos hipócritas e demagogos, não almeja se misturar com os do “meio”, tão pouco procura apoio para os seus propósitos. A hermenêutica simboliza a pureza da alma não contaminada, e o contraste de um pensamento reto, dentro de uma contemporaneidade corrompida pelo pseudo sucesso, e pela injúria religiosa, teológica e filosófica.

Praticar a hermenêutica significa aprender o tudo que já é por si mesmo, não há o que interpretar, a busca não é por algo novo, parece que poucos entendem. O exercício da hermenêutica, consiste em observar e aceitar a revelação que desde o primórdio da fundação do mundo, já esta estabelecida e impactada. Não há o que mudar, adaptar, ou revelar outra vez. Perceba, já esta tudo ali, a observação e a busca da compreensão requerem humildade de conhecimento. Estas coisas somente compreensíveis àqueles que estudaram de verdade, não por motivos de papel ou de letra, mas, de aprendizado e preenchimento.

A hermenêutica é uma escola admoestadora, em busca de alunos mansos de coração, e com palavras bem temperadas. O espírito que deseja ensinar, jamais será um hermeneuta, não importa sua coleção de papeis, somente quem tem sede do saber e reconhece sua ignorância, terá uma remota oportunidade de se tornar amigo da hermenêutica. A hermenêutica convida o aspirante a sonhar seus próprios sonhos. Viver os sonhos de outros pode causar insônia, ou até mesmo pesadelos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário