quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Exegese x Hermenêutica

Exegese e hermenêutica andam de mãos dadas, são amigas inseparáveis. Em quase tudo que se lê sobre revelação da interpretação do texto bíblico, se fala de exegese. Termo praticamente obrigatório em todo assunto relacionado à hermenêutica. Todos os livros que tratam sobre revelação da interpretação do texto bíblico, falam também da exegese e da sua relevância para uma perfeita compreensão do texto. Tudo isso é verdadeiro e salutar para o entendimento da santa palavra de Deus, o problema é que os autores destes autógrafos, não explicam o que é exegese.

Até mesmo docentes que tratam o assunto e o levam para sala de aula, não explicam devidamente e com clareza o significado da exegese e sua ligação com a hermenêutica. Esta é uma das maiores dúvidas que circundam o assunto da revelação da interpretação do texto bíblico.

A exegese tem como objetivo tirar as cortinas que estão sobre um texto específico, fazendo uso das línguas vernáculas para dar clareza a interpretação que já esta na Bíblia. A exegese deseja analisar uma determinada palavra inserida em um texto específico e ir ao mais profundo do seu significado.

Difere-se da hermenêutica, porque esta intenciona conhecer o texto em parâmetros gerais. A hermenêutica poderá surgir da exegese, uma vez que, os princípios gerais exegéticos aplicados ao texto, serão desenvolvidos pelas ferramentas da hermenêutica. Por isso uma exegese errada (eisegese), levará o hermeneuta a uma falácia exegética e conseqüentemente a uma derrocada hermenêutica.

A exegese analisa um texto específico de maneira exaustiva, já a hermenêutica analisa um texto dentro dos seus aspectos gerais. A exegese quer entender somente aquele texto: palavra, versículo ou frase, ela não tem uma preocupação direta com o contexto do texto e o cenário geral dos acontecimentos. A hermenêutica é mais abrangente, ela quer saber o que toda a Bíblia fala sobre aquele texto: o texto, o contexto, o livro, os paralelismos, a história, o momento político, social, econômico, cultural, etc.

A exegese resume-se em tirar a informação de dentro de texto da Bíblia e jogá-la para fora como ele é. Exatamente como a revelação do texto apresentou, sem adornos, sem acréscimos, simplesmente o texto como o autor inspirado intencionou anunciar. A prática da eisegese é justamente o contrário, é distorcer o sentido original do texto. Ato profano e abominável sobre uma tentativa inescrupulosa e maligna, de inserir dentro do texto aquilo que a santa palavra não disse sobre o texto. A eisegese é um desvio da verdade e antagônica a fé.

Concentre-se no texto sagrado. Leia a Bíblia. Confie somente nela.

Um comentário:

  1. Olá meu amigo! Gostei dos seus posts e nesse em específico tenho um sugestão. Seria interessante postar alguns exemplos comparativos da exegese versus eisegese.

    Um abraço!
    Márcio Aurélio

    ResponderExcluir