quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Hoje Briguei Com os Céus

Melhor é declinar a favor de nós mesmos. A favor da verdade somente a verdade, e é melhor reconhecer diante da iminente derrocada. Melhor seria se as falácias ocultas fossem abolidas pelo novo, mas como florescer o novo quando o velho luta absurdamente para sair. Somente pela graça do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A Ele toda honra e glória.

Reclamei contra os céus, discuti contra ele e o julguei, proclamei minhas necessidades e acusei sua rebeldia, tudo em nome de mim mesmo. Na verdade, o conhecimento, seja pouco ou muito, não releva nada na insanidade temporal. De nada servem, não obstante maior declínio é, pois não podemos alegar ignorância, e somos julgados por nós mesmos.

Apontei as falhas dos céus e o denunciei para todos os que me ouviam, ou seja, eu mesmo. Minha covardia e insanidade não se inspiram de coragem, nem de ousadia. Irritei-me e desabafei, ainda que a consciência ou subconsciência, nem sei bem, discorriam o filme dos fatos. Entrei em derrocada como que em loucura e pequei. Num momento finalmente de lucidez, me defrontei com minha patética cena e reconheci como fui estúpido.

À noite recebi uma visita inusitada, alguém que sem ter idéia dos fatos me elevou a problemática solitária e constante. Então chorei. Não fui capaz de lacrimejar, mas chorei muito e após, orei ao Senhor. Não tenho certeza de muita coisa, apenas que de repente, tem ainda gente que vale a pena, gente que luta, que sofre e que não recebe respeito algum. Lembrei de Cristo, e vou a cada dia entendendo melhor, porque Ele andou com os pobres, pecadores e discriminados. Que um dia estejamos vivendo verdadeiramente em paz.