quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

O Templo

“Assim diz o Senhor: O céu é o meu trono, e a terra o escabelo dos meus pés. Que casa me edificaríeis vós? e que lugar seria o do meu descanso?” (Isaías 66:1)

Num momento político e financeiro favorável, o rei Davi resolve construir uma nova casa para si, o que resultou em uma grande e onerosa obra para o povo de Israel. Após pronta, olhando para o tabernáculo de Deus, entende na sua terrena visão, que Deus, o Poderoso de Israel, o Altíssimo e Onipotente Adonai, O Senhor dos exércitos, precisava também de uma casa a altura de Sua Santidade Majestática, e dilata de maneira inóspita o desejo de construir uma morada mais digna ao Senhor. 

Deus é claro, informa Davi que seria inviável, uma vez que suas mãos denunciavam sangue, mas, pela sua infinita compassividade, encontrando algo de bom no pedido de Davi, permite que seu filho Salomão realize este sonho (não obstante, não fora o Senhor que pediu uma casa a Davi), embora ao terminá-la ele mesmo entendeu, quando ainda na sua ignorância, digo sabedoria: “Mas, na verdade, habitaria Deus na terra? Eis que o céu, e até o céu dos céus, não te podem conter; quanto menos esta casa que edifiquei!” (IRs. 8:27). 

Entrementes no templo, a idéia foge dos pressupostos de Davi para a construção, o povo obstinado e maravilhado com a grandiosidade da obra, passou a adorar o templo e se encurvar diante de rituais e comércios nele estabelecidos, dando assim pouca importância à adoração ao Soberano e Eterno Deus (a Ele toda glória). Indubitávelmente, Deus despreza os cultos abomináveis, cultos que não cultuam ao Criador de toda obra, cultos ritualistas, vazios e miseráveis que emanam fogo estranho. Então, o Senhor movimenta o rumo da história, Ele interfere no curso e destrói o templo, mas o povo apegado ao impressionismo de tal construção não entendeu a mensagem do Altíssimo, eles aguardavam cegamente e ansiosamente a reconstrução do templo, porque entendiam que Deus habitava naquele templo de pedras, e como que na caverna, intrinsicavam o Deus territorial, ao qual o Senhor pelo seu poder, interveio nos momentos da história e destruiu-o novamente. 

Estou plenamente certo, que se no decorrer da história contemporânea algum personagem reedificasse o templo de Jerusalém, o mesmo seria novamente destruído pelas mãos de Deus, leia a Bíblia atentamente e busque entendimento. Deus não esta, e não habita em templos feitos com pedras e massa. Não há nenhum poder espiritual nestas construções, Deus não faz nelas morada.

Então fico observando estes grandes templos no mundo todo construídos e levantados por homens, obras gigantes e impressionantes, calcunhados com o chavão “foi vontade de Deus”. Falácia! A hermenêutica pelos preceitos bíblicos aos quais a Bíblia explica a própria Bíblia invoca a verdade, ao qual contra ela nada se pode fazer,  Deus já deixou claro que não deseja nenhum templo feito por mãos humanas, estes templos são resultado da própria ganância e cobiça de pastores e líderes soberbos, que materializam seu sonho pessoal na tentativa de servirem como referência para outros homens e conquistarem melhores posições e soldos, hipócritas... “Bem profetizou Isaías a respeito de vós, este povo me adora com os lábios, mas me nega com o coração”. Aproveitam-se da generosidade, simplicidade e ingenuidade de um povo que busca ao verdadeiro Deus e os oprimem, arrancam seus carros, suas moradias, suas jóias e atribuem como desejo de Deus para construir e reformar obras intermináveis, enquanto o povo padece de sede e fome. Sim, são verdadeiros carniceiros, estúpidos, verdadeiramente podres, são servos de Mamom e antagonizam as Sagradas Escrituras e os heróis da fé, terão o seu lugar no lago de fogo que fumega. Enganam aos pequenos na fé, e os usam como mão de obra escrava (daí a teoria da mais valia).

O templo que Deus habitará, à casa que Ele busca são um coração quebrantado e uma alma contrita. Louve a Deus no seu santo templo, quer dizer dentro da sua alma e coração, com toda a sua força, entendimento, louve ao Senhor com o que tem de melhor a oferecer e acredite não são suas riquezas, tão pouco o serviço escravo. “Sacrifício aceitável a Deus é o espírito quebrantado; ao coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus. Deixe Cristo te libertar e seja verdadeiramente livre, lance fora a armadura de Saul. Soli Deo Gloria!

4 comentários:

  1. Como a algum tempo que não fazia uma visita, hoje resolvi ver o que está a escrever.É o anseio da minha alma que Jesus seja consigo, e encaminhe seus passos pela vereda da justiça. E que Ele cresça na sua vida de maneira que seja visto pelas pessoas que rodeiam sua vida, que o amor de Jesus fortaleça sua vida, e seja como um rio transbordante. Também resolvi dizer-lhe que embora não te conheça mas em Cristo te amo, e continue a ser luz. Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Olá Antônio,

    Obrigado pelas palavras de encorajamento e carinho. Deus continue te abençoando e te concedendo paz.

    Um abraço fraterno,

    ResponderExcluir
  3. Paz do Senhor,

    Parabéns, pelo seu trabalho neste blog. Que Deus em Cristo Jesus continue lhe abençoando poderosamente.

    Estou seguindo o vosso blog.

    Aproveito pra lhe convidar a visitar meu blog também. Avivamento pela Palavra é um blog voltado aos amantes da Bíblia sagrada como Verdade Absoluta e que só através Dela seremos mais crentes e mais cheios do Espirito Santo. Comente, pois seus comentários são muito importante para mim poder estar sempre em melhorias no meu blog.

    http://www.alexandrepitante.blogspot.com/

    Siga-nos também.

    Fica com Deus.

    Abraço em Cristo, Alexandre Pitante.

    ResponderExcluir
  4. Olá Alexandre,

    Visitei o seu blog e vi muita coisa boa por lá. Que Deus continue te abençoando, e te prosperando no trabalho de evangelísta.

    Fique na paz,

    Att,
    Valtencir Alves

    ResponderExcluir