sábado, 26 de maio de 2012

Atos


O livro de Atos retrata as atitudes dos apóstolos de Cristo após sua ressurreição.  Foi necessária uma boa dose de coragem e fé, para a missão que se seguia, o que acompanhada da unção do Santo Espírito, vivificou naqueles homens o ardente desejo de proclamar as Boas novas. Cristo depositou fé em suas vidas, contristou seus corações, colocou neles ousadia, criatividade para surpreender, liberou a eles perdão, ensinou-lhes sobre o valor de cada um.

Aqueles doze homens, verdadeiramente apóstolos de Cristo (escolhidos pelo próprio Rei dos Reis para anunciar a mensagem de salvação e paz), enfrentaram situações inusitadas e não por poucas vezes, tribulações as quais fariam com que muitos desistissem do ministério da mensagem da esperança ao qual se revela em Cristo o Senhor, mais tiveram atitude para suportar e prevalecer – Tenha fé.

Cristo nos consagrou com atitude para falar da convicção que outrora foi exposta nos corações quebrantados. Atitude para dar razão da fé ao qual permanece inabalável naqueles que na descrição da santa palavra, permanecem firmes como o monte de Sião - Contritos.

Atitude certamente é o que faz a diferença entre os escolhidos, portanto, livre-se do medo que é inimigo da fé, e semelhante aos atos dos apóstolos, tenha atitude para fundamentar um legado de ministério à Cristo, o Autor e Consumador das nossas vidas – Seja ousado.

Na prática da atitude, talvez precisemos falar “não”, quem sabe a alguém que amamos. Centralizados, porém na magnitude de cristo, façamos o que o Santo Espírito tem nos conduzido e por muitas vezes constrangido a fazer, vamos gerar atitudes que apontem para o que é certo, para o correto, para o não esperado – Surpreenda.

Livre-se com urgência da autocomiseração, não permita que “reis” subtraiam sua esperança e vocação. Levante a cabeça e mire para o alvo, deixe as falhas do pecado para trás, aceite em definitivo o perdão de Cristo – Se perdoe.

Ame, chore e sofra, mais tenha atitude para recomeçar e fazer de outra maneira, Cristo tem determinado um tempo para todas as vidas que estão Nele, talvez o seu momento seja agora, tente mais uma vez, a confiança que cristo deposita em você é eterna, ela se renova a cada atitude sua – Você tem valor.

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Oportunidade


Nos dissabores discordantes da penumbra do espírito, envolto a solidão ocasionada pelo afastamento da moral, o semblante caído obscurecido pela queda dos princípios ecoa na amargura da alma. A tristeza, não obstante, resultado do fruto fora de época, da ausência de águas junto às raízes, libera a dor do abandono e o fim da tolerância assistida pelos iguais gera o medo.

A consumação do erro vem recheada com amargura, tristeza, arrependimento e desânimo. Embora a alma clame por piedade, semelhante ao derradeiro vale de ossos secos, a separação do convívio fala alto, e o amor de quase todos entra em esfriamento.

Não é tarefa simples, lidar com os próprios erros e falhas, por não poucas vezes a tristeza se espalha dentro dum coração tomado pela angústia, e a busca por uma nova oportunidade se sombreia como que uma tomada de luz que aponta um possível caminho a seguir, um norte, que finalmente revela-se na possibilidade de levantar a cabeça e seguir avante.

Buscar uma nova oportunidade é como passar o camelo pelo vão da agulha, é coisa incerta e boa, semelhante a apalpar a escuridão como que nuvens intermináveis, resta-nos o clamor ao único que enxerga além da tempestade, Jesus.

Jesus renova a oportunidade aquele que a busca, pelo prazer de ser Deus. Não há fundamentalmente explicabilidade para o constrangimento que Jesus constantemente tem derramado sobre aqueles que o buscam. Ele simplesmente o faz.

Restaurando a história do indivíduo e abrindo novas possibilidades, levanta o caído e fortalece o cansado, para que aparando suas raízes possa conceder condições para que floresça mais e dê fruto... E que seja abundante.

A intervenção na história é magnitude do nosso Deus, e que não haja confusão nisso, pois ao que pede lhe será dado medida recalcada, sacudida e transbordante. Glórias sejam dadas ao nosso Deus e Pai, que com amor eterno tem nos amado, e renovado através da aflição o amadurecimento da alma e gerado o fator “oportunidade” para que mais uma vez se possa lutar e vencer. Os que podem suportar este fruto eterno do amor que suportem.