segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Pode Julgar


De maneira alguma estou aconselhando, tão pouco lançando sugestões, mais sinceramente e efetivamente não há mais relevância, esta liberado.
.
Não citarei os textos que a muito são conhecidos de todos, até mesmo os ímpios e gentios bem conhecem os textos, não farei citações inúteis, as quais jamais entrarão numa mente ou coração que não deseja o bem. Manterei silêncio e não reagirei.

Entendi que não importa o que diga, nem mesmo o que faça sempre haverá disposição para que o julgamento seja lançado, na verdade sempre haverá motivos, e sim, confesso, nas palavras de um profano que certa vez teceu um comentário no meu artigo “sou podre”, não nego, sou igual a uma multidão que tem sido julgada e sentenciada, com uma única exceção, sou culpado.

Não obstante a graça, o amor e a misericórdia de Deus, jamais se conquistará avançar totalmente, pois o mal insiste em incitar até quem não há de se pensar, e como que com prazer, estão constantemente lembrando os erros do passado, do presente e como que profetas, já se adiantam como será o futuro, com analogias tiram conclusões e após este feito cantam um hino.

Gostaria de declarar que de maneira alguma me abalam e que não pondero sobre esta premissa, mais isso não é verdade, existem duas ou três pessoas que quando percebo esta conduta, sinceramente me entrego e se fortalece assim minha tese “não há salvação para a raça”.

Não fingirei ser perfeito, nem entrarei no discurso dos hipócritas, ao menos disso estarei livre no dia do juízo. Estou lutando a ferro e fogo, pois os mais próximos meneiam a cabeça contra mim e os meus adversários se regozijam no feito que tem ação dupla. Calarei meus lábios, minha boca esta selada, mais as palavras precisam ser registradas, disto o céu é testemunha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário