quinta-feira, 13 de junho de 2013

Esboço Hermenêutico de 2Crônicas 20:17

Data/Autor: Escrito provavelmente por Esdras, por volta de 430 a.C..

Pano de Fundo: 2Crônicas possui 36 capítulos e foi desmembrado de I Crônicas com o qual formava originalmente um único livro. Narra acontecimentos de um período da história dos judeus, desde o reinado de Salomão, por volta de 970 a.C., até a destruição do Reino de Judá por Nabucodonosor, imperador da Babilônia, fato ocorrido em torno de 586 a.C..

Motivo: Ambos os Livros de Crônicas seria uma obra paralela a Reis e Samuel, pois relatam coisas que foram deixadas de lado no relato contido em Reis e Samuel, são uma espécie de complemento, porém, cabe destacar que foram escritos a partir de um enfoque sacerdotal, ou seja, com um enfoque maior na história religiosa dos israelitas.

Texto: Nesta batalha não tereis que pelejar; postai-vos, ficai parados e vede o livramento que o Senhor vos concederá, ó Judá e Jerusalém. Não temais, nem vos assusteis; amanhã saí-lhes ao encontro, porque o Senhor está convosco.

Contexto: 2Cr 20.1 Depois disto sucedeu que os moabitas, e os amonitas, e com eles alguns dos meunitas vieram contra Jeosafá para lhe fazerem guerra.
2Cr 20.2 Vieram alguns homens dar notícia a Jeosafá, dizendo: Vem contra ti uma grande multidão de Edom, dalém do mar; e eis que já estão em Hazazom-Tamar, que é En-Gedi.
2Cr 20.3 Então Jeosafá teve medo, e pôs-se a buscar ao Senhor, e apregoou jejum em todo o Judá.
2Cr 20.4 E Judá se ajuntou para pedir socorro ao Senhor; de todas as cidades de Judá vieram para buscarem ao Senhor.
2Cr 20.5 Jeosafá pôs-se em pé na congregação de Judá e de Jerusalém, na casa do Senhor, diante do átrio novo,
2Cr 20.6 e disse: Ó Senhor, Deus de nossos pais, não és tu Deus no céu? E não és tu que governas sobre todos os reinos das nações? E na tua mão há poder e força, de modo que não há quem te possa resistir.
2Cr 20.7 Ó nosso Deus, não lançaste fora os moradores desta terra de diante do teu povo Israel, e não a deste para sempre à descendência de Abraão, teu amigo?
2Cr 20.8 E habitaram nela, e nela edificaram um santuário ao teu nome, dizendo:
2Cr 20.9 Se algum mal nos sobrevier, espada, juízo, peste, ou fome, nós nos apresentaremos diante desta casa e diante de ti, pois teu nome está nesta casa, e clamaremos a ti em nossa aflição, e tu nos ouvirás e livrarás.
2Cr 20.10 Agora, pois, eis que os homens de Amom, de Moabe, e do monte Seir, pelos quais não permitiste que passassem os filhos de Israel, quando vinham da terra do Egito, mas deles se desviaram e não os destruíram.
2Cr 20.11 eis como nos recompensam, vindo para lançar-nos fora da tua herança, que nos fizeste herdar.
2Cr 20.12 Ó nosso Deus, não os julgarás? Porque nós não temos força para resistirmos a esta grande multidão que vem contra nós, nem sabemos o que havemos de fazer; porém os nossos olhos estão postos em ti.
2Cr 20.13 E todo o Judá estava em pé diante do Senhor, como também os seus pequeninos, as suas mulheres, e os seus filhos.
2Cr 20.14 Então veio o Espírito do Senhor no meio da congregação, sobre Jaaziel, filho de Zacarias, filho de Benaías, filho de Jeiel, filho de Matanias o levita, dos filhos de Asafe,
2Cr 20.15 e disse: Dai ouvidos todo o Judá, e vós, moradores de Jerusalém, e tu, ó rei Jeosafá. Assim vos diz o Senhor: Não temais, nem vos assusteis por causa desta grande multidão, porque a peleja não é vossa, mas de Deus.
2Cr 20.16 Amanhã descereis contra eles; eis que sobem pela ladeira de Ziz, e os achareis na extremidade do vale, defronte do deserto de Jeruel.
2Cr 20.17 Nesta batalha não tereis que pelejar; postai-vos, ficai parados e vede o livramento que o Senhor vos concederá, ó Judá e Jerusalém. Não temais, nem vos assusteis; amanhã saí-lhes ao encontro, porque o Senhor está convosco.
2Cr 20.18 Então Jeosafá se prostrou com o rosto em terra; e todo o Judá e os moradores de Jerusalém se lançaram perante o Senhor, para o adorarem.


História: Capítulo 17 ao 21. Ocorrido por volta de 870 a.C.

Motivo do Confronto: 19:1-3
Situação: v.3 Jeosafá teve medo porque o exército inimigo era mais poderoso.
Ação: v.4 Jeosafá move o povo a pedir socorro ao Senhor.
Oração: v.5-13 Jeosafá ora.
Reconhecimento: v. 12 Jeosafá reconhece a sua pequenez.
Resposta: v.15 Deus responde.
Instrução: v. 16
Credo: v.18


Mite (Centro): O reconhecimento de sua pequenez, e a fé no Senhor, garantiu a vitória a Jeosafá.

Um comentário: