quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Apologética

A apologética é a ciência ou disciplina racional que se esforça por apresentar a defesa da fé religiosa, existindo dentro e fora da Igreja cristã. O termo é usado em contraste com polêmica, que é um debate efetuado entre cristãos a fim de determinar a verdadeira posição cristã sobre alguma questão especifica. Presumivelmente, a apologética aborda questões defendidas por alguma fé religiosa especifica, como o cristianismo, mas que são negadas pelos incrédulos.  No uso comum, a Palavra é usualmente empregada para indicar a defesa do cristianismo.

Positivamente, a apologética tenta elaborar e defender uma visão cristã de Deus, da alma e do mundo, uma visão apoiada por raciocínios reputados capazes de convencer os nãos cristãos da veracidade das doutrinas envolvidas. Negativamente, trata-se de um esforço para antecipar possíveis pontos de ataque, defendendo as doutrinas cristãs contra tais ataques. 

Alguns fazem oposição a qualquer defesa da fé cristã, supondo que o conhecimento  da verdade por meio da revelação é perfeito, e não requer qualquer raciocínio humano em      sua defesa. Porém, a ideia que a revelação, coada por mentes humanas, é perfeita, capaz assim de produzir um perfeito corpo de verdades conhecidas, não passa de um dogma  formulado pelo homem, e não uma doutrina da própria Bíblia. De fato, essa ideia é uma  apologia em favor de um dos modos de se obter conhecimento. 

Em qualquer instância em que algum argumento é apresentado nas Escrituras, não diretamente alicerçado sobre algum texto de prova, dentro da Bíblia, é uma apologia dentro dos livros sacros.  Tomemos como exemplo o primeiro capitulo da epistola aos Romanos.  Paulo mostra a culpa e a impossibilidade de defesa dos pagãos, diante da mente divina. Ele erige uma apologia em favor de certas ideias básicas, e muitos capítulos das epistolas de Paulo podem ser encarados por esse prisma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário